Café com creatives / Uma discussão sobre a economia criativa em SC

No dia 27/08, quarta-feira, o Fab Lab Floripa abre suas portas para um bate-papo sobre economia criativa. A ideia é discutir sobre este conceito relativamente novo, mas de grande impacto social. Também vamos aproveitar o embalo para falar um pouco sobre a economia colaborativa, igualmente importante. 

A revista Business Week foi a primeira a falar sobre o assunto em 2000, mas o termo ganhou ainda mais força a partir do livro “The Creative Economy“, de John Howkings, e também com a visão de Richard Florida, em “A Ascensão da Classe Criativa“.

A economia criativa considera as pessoas como principal recurso da atualidade, uma vez que são elas as detentoras da criatividade, ou seja, da capacidade de inovar de maneira contínua. Nisso, novos modelos de trabalho e de estilo de vida estão surgindo, influenciando diretamente na indústria e na economia mundial.

Como Santa Catarina está diante deste cenário? Como podemos contribuir para o fortalecimento da economia criativa local? O que é criatividade, afinal? Estas e outras reflexões farão parte da nossa conversa. 🙂

Entre os convidados, temos:

Rodrigo Cabral / SCMC
Engenheiro de informação e de produto em instituições e empresas de grande porte, nacionais e internacionais. Entusiasta em tecnologia, gosta de desenvolver facilidades para o benefício do ser humano, comodidades, entretenimento, saúde, profissionalismo e felicidade.

Luciano Britto / Exib.Me
Aficcionado por moda, música, filosofia e arte, iniciou sua carreira como produtor cultural e relações públicas. Há 15 anos desenvolve conceitos para os melhores clubs do país, já co-produziu projetos de grandes marcas e também co-fundou uma ONG, por acreditar na força do empreendedorismo social. Britto também já passou por grandes agências de publicidade e foi DJ residente de clubs consagrados. Hoje seu maior sonho é construir comunidades e políticas globais pela internet seguindo formatos colaborativos.

Jean Gengenagel / Estúdio Urbano
Engenheiro de som pelo IAV e especialista em Aúdio para Filmes e TV pela Berklee College of Music. Já produziu músicas para grandes marcas de moda, filmes e projetos ainda não divulgados da New York Film Academy. Nós últimos anos tem se dedicado à indústria de games, produzindo trilhas. Em 2012 fundou o Estúdio Urbano, onde além de produzirem músicas comerciais, também oferecem recursos para artistas locais, auxiliando desde a composição, pré-produção, captação e finalização.

E para mediar o bate-papo:

Cláudia Bär / Fab Lab Floripa
Designer de produto pelo IF-SC, desenhista e metida a pesquisadora. Em 2013 iniciou uma pós-graduação em Inovação de Negócios, onde mergulhou no universo maker. Foi daí que surgiu a vontade de criar um espaço que oferecesse recursos para as pessoas fabricarem as suas próprias coisas, democratizando tecnologias e incentivando também o conhecimento aberto fortalecendo ainda mais a indústria catarinense. 

 

O evento é gratuito e aberto ao público. Todos são bem vindos!

Nosso endereço é: Rua Lacerda Coutinho, 100. (CAIS / iCom)
Começamos às 19hs e vamos até as 22hs. Chegue no horário para não perder o bonde. 😛

Quem realmente for comparecer, deverá garantir sua vaga pelo Eventbrite: http://goo.gl/jAgzkP

Dúvidas: contato@fablabfloripa.com

Café com Makers – uma discussão sobre o Movimento Maker no Fab Lab Floripa

café com makers

Na próxima quinta-feira, 27/02, o Fab Lab Floripa recebe convidados especiais para discutir sobre o potencial do Movimento Maker em SC.

O Movimento Maker é formado por pessoas que tem interesse em produzir as suas próprias coisas.

Muitos teóricos defendem que este movimento surgiu na década de 70, quando entusiastas se reuniam nas garagens de suas casas para montar seus próprios computadores. Foi daí que grandes empresas como a Apple e a IBM nasceram.

E se naquela época ninguém imaginava que o computador pessoal se tornaria algo tão importante no nosso dia a dia, o mesmo vale para algumas tecnologias que temos hoje.

De impressoras 3D à kits de eletrônica, de vídeos do YouTube à fóruns de discussão, as ferramentas e os conhecimentos necessários para fabricar (quase) de tudo estão ficando cada vez mais acessíveis, o que levam muitos a acreditar que já estamos passando por uma nova revolução industrial.

Quais os impactos desta transformação na maneira como pensamos, produzirmos e consumimos as coisas? Como isto pode influenciar a indústria catarinense? E mais importante, qual é o seu impacto social?

Para discutir um tema tão rico convidamos especialistas no assunto. São eles:

Alex Lima
É consultor de marcas desde 2005. Especialista em Marketing Estratégico e em Branding, proprietário das empresas Glóbulo Marcas de Propósito e da UIGGO Brand Dynamics, membro da Neuromarketing Science & Business Association. Atualmente exerce função de Diretor de Marketing da ACIF e atende clientes com processos de gestão de marca por todo Brasil.

Carolina Andrade
Gerente para inovação social no iCom, com um mestrado em Technology and Innovation Management in Science and Technology Policy Research pela Universidade de Sussex, na Inglaterra, e uma especialização em Empreendedorismo pela FGV-EAESP/Babson College. Pretende lançar um “Centro de Inovação Social” pelo iCom, além de coordenar o programa Social Good Brasil.

Diego Fagundes
É ilustrador, arquiteto e urbanista nascido em Porto Alegre, RS (1985). Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2010 é atualmente aluno do programa de Pós Graduação em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade (UFSC). É um dos fundadores do Tarrafa Hacker Clube e coordenador do estúdio Nimbu de arquitetura e design.

Erica Mattos
É arquiteta e urbanista nascida em Florianópolis, SC (1985). Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2010 é atualmente aluna do programa de Pós Graduação em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade (UFSC) desenvolvendo seu mestrado em cultura hacker e métodos de criação. É uma das fundadoras do Tarrafa Hacker Clube e coordenadora do estúdio Nimbu de arquitetura e design.

Heloisa Neves
Há dois anos, resolveu entender melhor o que seria o mundo “maker”, cursou o Fab Academy em Barcelona, depois colaborou por um tempo com o Fab Lab Sevilla e desde aí vem trabalhando no universo Fab Lab, em projetos conjuntos com outros laboratórios internacionais e auxiliando na implementação da rede no Brasil. Atualmente, é Diretora Executiva da Associação Fab Lab Brasil e co-fundadora do Garagem Fab Lab. Lançou recentemente o livro “Fab Lab: A Vanguarda da Nova Revolução Industrial”, juntamente com Fabien Eychenne pelo editorial Fab Lab Brasil.

Parco Design
Ricardo Seola e Franci Odebrecht retornaram em 2011 a Florianópolis depois de 3 anos em Milão. Da Itália trouxeram na bagagem prêmios, experiência e muitas ideias. A principal delas era a de criar uma marca de acessórios de moda com uma nova postura, baseada em muita pesquisa, originalidade, atitude e detalhes: e assim nasceu a Parco. Há pouco mais de dois anos de mercado a Parco já teve seus produtos expostos na maior loja de departamentos de Paris e é figura carimbada mensalmente nas principais publicações de moda e comportamento do Brasil.

Deu para perceber que a conversa promete ser boa, né? Marque na agenda e faça parte da discussão!

Evento é gratuito e aberto ao público.

Rua Lacerda Coutinho, 100, Centro – Florianópolis/SC

Mais informações: fablabfloripa@gmail.com